sábado, 18 de julho de 2009

O sentido da vida: amor, família, amigos.

O sentido da vida
"Não sei... se a vida é curta ou longa demais pra nós,
mas sei que nada do que vivemos tem sentido,
se não tocamos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve,
palavra que conforta, silêncio que respeita, alegria que contagia,
lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais,
mas que seja intensa, verdadeira, pura...enquanto durar...."

Cora Coralina



Todo ser humano, em algum momento da vida, fará perguntas como: "O que é a vida?", "Para onde vamos?", "Quem somos, afinal?", "Qual nosso papel nesse mundo?", sempre brinquei com os alunos dizendo que algumas dessas perguntas são feitas apenas nos dias de aniversário e de Ano Novo, afinal, são datas que enfatizam esse questionamento.


Particularmente, sou adepta dessas questões filosóficas pois ajudam a nos direcionar, a focar nossos objetivos, rever as metas para alcançarmos nossos tão almejados sonhos... especialmente porque sonhamos alto e frequentemente somos assolados por obstáculos que, se não tivermos determinação, podem transformar nossos sonhos em pó ou melhor, tristes lembranças...


No campo profissional, inúmeras reportagens de revistas como "Seu sucesso", "Você S.A", e outras do gênero, já trataram desse assunto como imprescindível ao bom profissional, pois a frustração é muito perigosa se for encarada como derrota pessoal. E, por falar em revistas, esse mês, a "Bons Fluidos" traz uma matéria que trata um pouco desse tema no artigo "Roda da Vida", que explica como auxiliar no conhecimento de todos os papéis sociais que exercemos e nosso grau de satisfação em cada um deles para nos orientar na tomada de novas decisões.



A revista britânica Journal of Humanistic Psychology publicou, em julho de 2003, um relatório de um grupo de psicólogos, dirigidos por Richard Kinnier, da Universidade do Arizona (EUA), que se dedicou a analisar as palavras de 200 pensadores, do escritor Oscar Wilde ao imperador Napoleão, sobre o sentido da vida. *1


Em primeiro lugar ficou o que 17% dos analisados pensavam sobre esse tema: "é preciso desfrutar a vida enquanto for possível", entre eles, personalidades tão díspares como o ex-presidente norte-americano Thomas Jefferson e a cantora Janis Joplin. *1


A segunda opção de resposta que mais apareceu nas análises feitas e é também a escolhida pelo líder pacifista indiano Mahatma Gandhi, que afirmava: "Encontro meu consolo e minha felicidade me colocando a serviço de todas as vidas". Assim como outros pensadores, como o filósofo francês Jean-Jacques Rousseau e o físico Albert Einstein, autor da teoria da relatividade, que achavam que o sentido da vida é "amar, ajudar e prestar serviços aos demais". *1


Entretanto, a perda de um ente querido ou a iminência de perdê-lo, também nos remete a esse questionamento, na verdade não apenas no campo filosófico, mas também religioso. E, por vivenciar isso na semana passada, lembrei de um livro do Augusto Cury que li e a seguir transcrevo um trecho:


"A morte física faz parte do ciclo natural da vida, mas a morte da consciência humana é inaceitável. (...) para o ser humano pensante, a morte estanca o show da vida, produzindo a mais grave crise existencial de sua história. (...) Por que em todas as sociedades, mesmo nas mais primitivas, os homens criaram religiões? "*2


E continua a escrever sobre a personalidade e os atos de Jesus Cristo "Ao afirmar que era o caminho, a verdade e a vida, ele foi profundamente pertubador (...) Proclamava possuir uma vida infinita, mas, ao mesmo tempo, tinha imenso prazer em ter amigos finitos. (...) Cristo desejava que o ser humano fosse alegre, plenamente satisfeito e que vivesse uma vida interminável, infinita, sem limite de tempo. Sua proposta, embora muitíssimo atraente, deixa a ciência perplexa. Amar ou rejeitar tal proposta é um assunto íntimo, pessoal, que não depende da ciência." *2


E, ao pensar sobre a vida, torna-se indispensável pensar sobre a vida que temos, já tratamos disso um pouco, nossa atual sociedade de consumo, assim como nas advertências que recebemos de autores como Bauman, Leornardo Boff, Boaventura Santos, Nestor Canclini... O que eles escrevem e como enfocam o assunto pode ser diferente, mas convergem para a mesma conclusão: a convivência harmônica em sociedade.


LeonardoBoff conclui que "Dessa vez, nesta nova fase da história humana planetária, ou aprendemos a conviver, a respeitar uns e outros e a tolerar o que nos parece inaceitável ou então enfrentaremos dilacerações e conflitos como jamais antes. Só que agora todos serão vítimas, dada a interdependência de todos com todos. Vítima será também a Terra como Gaia, superorganismo vivo, cuja vulnerabilidade exige especial cuidado de todos. O efeito final dessas virtudes, vividas articuladamente, é a paz."*3 Para ele as virtudes são: convivência, respeito e tolerância.


O Carlos Barth escreveu sobre esses temas no blog e vale a pena conferir (mas ainda não sei fazer o link para direcionar para lá... ops.... sorry... se vc mesmo puder dar a dica...)


E, ainda sobre o livro de Cury, quando se refere a Jesus como mestre, para concluir sobre as funções da inteligência: "O pensamento do mestre vira de cabeça para baixo os paradigmas do mundo moderno. Nele não há espaço para a competição predatória. No seu projeto, o individualismo é uma atitude pouco inteligente. (...) Entre seus princípios fundamentais estão aprender a cooperar mutuamente e aprender a se doar sem esperar retorno. O capitalismo se alimenta da competição. (...) Todavia, quando é predatória, torna-se desumana e destrutiva. A competição predatória anula os valores altruístas da inteligência, anula a humanidade dos competidores." *2

Encontrei dois vídeos muito interessantes sobre esse tema, e, se tiverem tempo, vale a pena conferir: O primeiro apresenta o livro do Bauman: http://videolog.uol.com.br/video.php?id=135893

(não consegui postar esse vídeo do Bauman, sorry.....)

Esse eu também gostei bastante e compartilho com vocês:




Aproveitando que dia 20/07 é o dia do Amigo, essa é minha homenagem: Amo todos vcs, os da família, ao amigo que é meu marido, os que estão perto e os que estão longe, os amigos com que trabalho, os que converso sempre e os que estou morrendo de saudades, os de ontem, de hoje e os de sempre... , e, especialmente minha irmã caçula, que escapou, novamente (ela nos dá esse tipo de susto desde que tinha 7 meses e teve infecção hospitalar), e continua ao nosso lado, mesmo que estejamos, todos, marcados para sempre pela rápida passagem do pequenino príncipe em nossas vidas ...
Um grande abraço a todos que fazem com que a vida tenha sentido!!!
E assim, lendo Cora Coralina, independentemente de ter fé ou não, de ter essa ou aquela religião, o que realmente dá sentido às nossas vidas, são as pessoas, sejam família, amigos, cônjuges, ou simplesmente humanos, a quem devemos respeitar, conviver e aprender a tolerar, ou seja, poderemos associar os ensinamentos dos primeiro e segundo colocados na pesquisa britânica, o que acham?


Abs a todos.



PS: Obrigada ao Nicholas que me ensinou a postar um vídeo, quer dizer, espero que dê certo... rs


*2 - livro "O mestre dos mestres - Jesus, o maior educador da história"
*3 - livro "Virtudes para um outro mundo possível - convivência, respeito e tolerância - vol. II"

17 comentários:

Ricardo disse...

Sabrina,

Como já me considero seu amigo internauta, vou tomar a liberdade de plagiar de "leve" essa sua bela postagem (rs).

Sabrina Noureddine disse...

Ok Ricardo, a internet é assim, de compartilharmos nossas idéias e emitirmos nossa opinião (reciprocamente), todos se conhecem: "a grande aldeia global", isso é ótimo!!!

Mas pessoal, não consegui postar o 1º vídeo,logo o do Bauman... que pena, mas o caminho está ali para quem quiser assistir, eu realmente creio que vale a pena...

Vou tentar tirar o espaço em branco que ficou...rsrsrs

Sou marinheira de primeira viagem, hein?

Marília disse...

O vídeo é super legal, o post tb, gostei, acho que os amigos criam pontes entre mundos e podem fazer algo ainda melhor.

junior disse...

Sabrina,essa postagem é tudo que sempre acreditei. Confesso que ando me sentindo desconfortável nessa sociedade porque parece que não há espaço, me sinto um ovni. Ai vem Bauman e diz que não há outro lugar pra ser livre e que o sentido da vida está em estar [na sociedade]Eu concordo...me faz lembrar de Tolstoi que não conseguia olhar o sofrimento humano sem se afetar e depois de 5 tentativas de suicídio entendeu que o sentido da vida é a busca pelo sentido da vida. A felicidade está na estrada e não na chegada ao destino. Vou deixar um link de um video que fala sobre a cooperação humana. Sucesso!
Arthur
http://www.youtube.com/watch?v=nloCyYUSGS4

Marta disse...

Sabrina,
Fiquei muito sensibilizada com suas palavras, sua seriedade e carinho ao escrever um texto com tanta emoção e inteligência.
Da experiência pessoal,
particular, vc conseguiu falar o "homem genérico" que existe em cada um de nós.
Vc falou da essência da vida... a família, os amigos e os sentimentos que nos ligam.
Muita força e continue nos presenteando com seus textos e videos preferidos!
Bjos
Marta

Leandro Doorneles disse...

Bom... Desejo melhoras a sua irmã e como vc mesma disse independente de religião, sei a importancia que todos os credos e pessoas fazem em nossas vidas. o Artigo está maravilhoso, não tem como não gostar, e como você disse o sentido de nossas vidas são todas as pessoas, abrangendo mais, são todos os seres humanos.

Parabens pelo artigo esta simplesmente maravilhoso.. Amei.

Bjão e até o proximo comentario.

ah amo ler suas publicações, as vezes não da tempo de comentar, mas de coração são publicações sabias.

Alvaro Oliveira disse...

Olá Sabrina

Venho agradecer sua visita e comentário em meu blog
Adorei suas palavras que agradeço.
Será sempre bem-vinda.

Adorei este seu espaço muito
interessante pelos temas apresentados.

O meu reconhecido Obrigado

Um beijo

Alvaro

Anônimo disse...

Também me sinto desconfortável nessa sociedade, mas a atual crise vai criar um capitalismo tolerante para a convivência em harmonia?

Carlos disse...

O sentido da vida.. não sei, mas espero que seja pra frente!

Abs.

obs:
Valeu pela visita.

Sandra disse...

Dear Friend,

A morte é a única CERTEZA que temos, é por isso que qdo alguém parte para o "outro lado", nos sentimos tão tristes. Tememos o "nosso momento".
Não sabemos se vamos nascer, não sabemos se conseguiremos obter tudo que desejamos, não sabemos se vamos casar, ter filhos, uma profissão brilhante, amigos, saúde, etc... mas a ÚNICA coisa que sabemos exatamente é que um dia morreremos!
Acho que é isso que nos faz sentir tão vuneváveis, doidos, incosoláveis...a certeza, a Bendita certeza!
Não importa como cada um se sinta, isso é um sentimento muito individual, o importante é ter consciência do "porque" nos sentimos assim.
A certeza...a Bendita Certeza...
Bjs com muita luz pra vc, Ariane e toda a família.

Patricia disse...

Meu portugues agora e muito fraco, mais eu vou tentar...
Eu gostei muito do post, e maravilhoso porque a gente debemos aprender a cooperar os outros a felicidade e como una red onde todos somos parte.
Obrigada pelo video, belo.
beijinhos,

Mélker Rúbio disse...

Muito obrigado pelo texto.
realmente buscamos muitas respostas, sem saber que elas estão nas coisas mais simples, nos atos mais singelos, na amizade, no amor, na alegria de servir...

Acordei tarde pra isso, mas nunca é tarde pra recomeçar neh?

um grande abraço e tenha um otimo dia...

sucesso na sua vida e parabens pelo seu blog.

bjim

Mélker Rúbio disse...

tomei a liberdade de postar no meu blog a citação que fez da cora coralina.
espero que não se importe...

Nícholas Fernandes Gimenes disse...

Caramba Sabrina que post incrível!! Muito fera! :D e fiquei contente no final pela citação! :)

ah pra colocar o outro vídeo, vá na página dele e mais abaixo do vídeo tem um "Player externo" e uns códigos "embed src não sei o que lá"... é só copiar esse código e colar no html do seu post, que nem fez no vídeo do youtube ;)

abração Sabrina!

Lisavieta disse...

Oi, Sabrina
Nossa, q delicia esse seu texto, viu?
Certamente essa é uma questao que por mais q discutamos, jamais extinguiremos os argumentos ou opinioes.
Li alguns livros do Leonardo Boff, gostei bastante!
Um outro livro q achei bem interessante sobre as "divagaçoes" da existencia foi ZEN E A ARTE DE MANUTANCAO DE MOTOCICLETAS, do Robert Pirsig. Se esse livro "cair" em seu colo, de uma lida!!

Mas voltando ao seu texto...
Nao será por isso - pela busca de explicar ou preencher o q aparentemente será sempre uma incognita cheia de variaveis - q n os entregamos a Religiao, a apreciacao pelas Artes... pq só a vida nao basta??
Um beijo

Sabrina Noureddine disse...

Obrigada pelos comentários!!!
Eu adorei o vídeo que o Arthur indicou, vale a pena conferir, qto ao livro "cair" no meu colo, Lisa, tenha certeza que cairá...rsrsrs....
Marta e Sandra (amigas de tantos anos, que já é melhor nem fazer as contas...hahaha...), valeu!!!
Todos vcs que comentaram aqui tem preocupação ambiental e social, assim como alguns outros blogs que demonstram isso, o que me faz crer na real possibilidade da mudança para uma sociedade mais consciente...
Abs a todos.

Carlos H. Barth disse...

Olá Sabrina,

Grato pela citação em seu post. Acredito que o post ao qual você se refira é este aqui: Respeito e Tolerância.

Abraços!