quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Semana da Compaixão em Portugal



A regra de ouro consiste em sermos amigos do mundo e

em considerarmos como uma família humana.

Quem faz distinção entre os fiéis da própria religião e os de outra,

deseduca os membros da sua religião e

abre caminho para o abandono, a irreligião.


Gandhi




Nesta quinta-feira (12/11), Portugal em iniciará a Semana da Compaixão, creio que o tema é excelente para refletirmos sobre nossas diferenças e semelhanças enquanto seres humanos.


Uma cerimônia reunindo ateus, agnósticos e representantes das várias religiões e credos marcará no próximo domingo o ponto alto das celebrações em Portugal da Semana da Compaixão, iniciativa internacional que pretende alertar para a necessidade de se entender o próximo.

A idéia lançada em Fevereiro do ano passado por Karen Armstrong, uma ex-freira católica que tem se dedicado ao estudo das religiões monoteístas, a Semana da Compaixão inicia-se quinta-feira, dia em que será revelada a Carta da Compaixão, documento elaborado por personalidades religiosas de praticamente todo o mundo.

Em Portugal, ao longo da semana de 12 a 19, nos templos das várias confissões religiosas, desde católicos a hindus, passando por budistas, muçulmanos, baha'is, ismaelitas e judeus, vão ser feitas homilias, sermões e alocuções em que o tema central vai ser a compaixão, disse à Lusa Abdool Vakil, que chefia a comissão portuguesa para a Carta da Compaixão.


Qual a opinião de vcs?



Abs.


Fonte:
Diário Digital / Lusa
Direitos Autorais:
Imagem






3 comentários:

A arte de ter razão disse...

Eu acho que toda iniciativa que vise impulsionar os seres humanos a praticar a caridade e estimular a compaixão é valida.

camilaconstruindopontes disse...

Eu acho que mais iniciativas destas são necessárias, até que as pessoas possam sentir verdadeiramente nos seus corações essas palavras e ideais.
Para passarem de palavras a actos. Tudo que nos una na nossa Humanidade é um caminho a seguir!
Bjs

Sabrina Noureddine disse...

Fico muito feliz em saber que muitas outras pessoas concordam que precisamos de mais compaixão por todos os seres humanos independentemente de religião, dinheiro ou etnia...
Abs.