segunda-feira, 1 de março de 2010

Infidelidade masculina é ligada a QI mais baixo


"O homem forte cria os acontecimentos; o fraco sofre os que lhe impõe o destino."
Alfred de Vigny


Homens que traem as esposas e namoradas tendem a ter QI mais baixo e ser menos inteligentes, segundo um estudo publicado na revista especializada Social Psychology Quarterly.

De acordo com o autor do estudo, o especialista em psicologia evolutiva da London School of Economics, Satoshi Kanazawa, "homens inteligentes estão mais propensos a valorizar a exclusividade sexual do que homens menos inteligentes".

Kanazawa analisou duas grandes pesquisas americanas a National Longitudinal Study of Adolescent Health e a General Social Surveys, que mediam atitudes sociais e QI de milhares de adolescentes e adultos.

Ao cruzar os dados das duas pesquisas, o autor concluiu que as pessoas que acreditam na importância da fidelidade sexual para uma relação demonstraram QI mais alto.

De acordo com o estudo, o ateísmo e o liberalismo político também são características de homens mais inteligentes.

Evolução

Kanazawa foi mais longe e disse que outra conclusão do estudo é que o comportamento "fiel" do homem mais inteligente seria um sinal da evolução da espécie.

Sua teoria é baseada no conceito de que, ao longo da história evolucionária, os homens sempre foram "relativamente polígamos", e que isso está mudando.

Para Kanazawa, assumir uma relação de exclusividade sexual teria se tornado então uma "novidade evolucionária" e pessoas mais inteligentes estariam mais inclinadas a adotar novas práticas em termos evolucionários - ou seja, a se tornar "mais evoluídas".

Para o autor, isso se deve ao fato de pessoas mais inteligentes serem mais "abertas" a novas ideias e questionarem mais os dogmas.

Mas segundo Kanazawa, a exclusividade sexual não significa maior QI entre as mulheres, já que elas sempre foram relativamente monogâmicas e isso não representaria uma evolução.


Achei esse estudo interessante, até porque nos próximos posts estaremos tratando de algumas questões de direito de família que estão chegando por e-mail, tais como casamento entre nacionalidades diferentes, guarda compartilhada, pensão, enfim, se vocês ainda tiverem alguma sugestão é só encaminha-la, ok?


Abs a todos.


Fonte: 01/03 - 09:09 - Fonte: IG/ BBC Brasil

5 comentários:

crônicas disse...

Interessante esse estudo. Fiquei um pouco satisfeita com o resultado, pena que meu marido não leu....rs.

Abçs
Adriana

Sabrina Noureddine disse...

Oi Adriana,
É um estudo curioso mesmo!!!
Como diz o ditado popular: É bom rir para não chorar...
Obrigada por seguir o blog!!!
Esteja sempre presente nos comentários, porque a participação de todos engrandece o debate de ideais.
Abs., Sabrina.

Mariza Matheus disse...

Olá!
Eu já achei este estudo controverso. Pois quantos homens com QI altíssimo têm até mais de uma amante?
Sei, lá...
Mas a testosterona que comanda.

Abraço

Mariza :-)

Eu disse...

Não sei o que pensar do estudo. Duvido que os inteligentes sejam fiéis. Mas que, com mais ou menos QI, ainda assim, funcionam com um QI Neandertal, isso não duvido!

sildenafil citrate disse...

Esteja sempre presente nos comentários, porque a participação de todos engrandece o debate de ideais