sábado, 3 de outubro de 2009

Gandhi e o espírito olímpico


"O meu patriotismo não é exclusivo. Engloba tudo.
Eu repudiaria o patriotismo que procurasse apoio na miséria ou
na exploração de outras nações.

O patriotismo que eu concebo não vale nada se não se conciliar sempre, sem exceções, com o maior bem e a paz de toda a humanidade."

Gandhi



Vencemos !!! Vencemos !!!

O Brasil sediará as Olimpíadas!!!






Sinceramente, estou muito feliz, e acredito que temos a grande oportunidade de fazermos a melhor Olimpíada de todos os tempos!!! Modesta, né?


Deixem-me explicar: temos um povo maravilhoso, simpático por natureza e que sabe receber seus hóspedes estrangeiros como ninguém, meu marido diz que no Brasil todo estrangeiro se sente em casa... E olha que disso ele entende bem....


Fiquei mais feliz ainda porque adoro o espírito olímpico de união, fraternidade e amizade... Além disso, fiquei muito curiosa quanto ao fato dessa votação ter sido no dia 02 de outubro, data do nascimento de Gandhi e dia em que comemoramos o Dia Internacional da Não-Violência...


Coincidência fantástica: o espírito olímpico com os ensinamentos de Gandhi, lembrei de um artigo que recebi do querido amigo Arthur sobre um livro de Tsunessaburo Makiguti sobre a competição humanitária, do qual transcrevo um pequeno trecho:

O que importa é deixarmos de lado os motivos egoísticos, empenhando-nos para proteger e melhorar não só nossa vida, a dos outros também. Devemos agir pelo bem dos outros. Beneficiando os outros, beneficiamos a nós mesmos. Estou plenamente convencido de que chegou a época, cem anos depois de ter sido proposta pela primeira vez, de dar mais atenção à competição humanitária como diretriz para a nova era.

Uma razão para tanto é que a justiça social e a igualdade, consideradas pelo socialismo como antídotos para os males do capitalismo, estão realmente enraizadas em princípios humanísticos. Não se pode permitir que esses ideais pereçam junto com o fracasso do sistema comunista. Seria condenar ao esquecimento uma das mais cruciais experiências do século 20 — a de como o movimento socialista atraiu a lealdade de tantas pessoas, especialmente dos jovens, em larga extensão do planeta.


A importância do pensamento de Gandhi foi lembrada no 140º aniversário de seu nascimento em frente ao seu túmulo na Índia, no memorial de Rajghat, com a homenagem dos principais líderes políticos da Índia: o primeiro-ministro, Manmohan Singh; o líder da coligação governamental, Sonia Gandhi, e o dirigente da oposição L.K. Advani, assim como vários ministros e alguns representantes estrangeiros, como o embaixador dos EUA, Timothy Roemer, que destacou a influência «direta e positiva» que as ideias de Gandhi tiveram em Barack Obama. A cerimónia contou, além disso, com a presença de representantes das religiões budista, bahai, cristã, sique, zoroastra, muçulmana, hindu e judaica, todas presentes na Índia. *1



Como todos já sabem, sou uma otimista de carteirinha!!!

E, lembrando-me de um programa de televisão que assisti na TV Cultura com a presença de diversas personalidades que discutiam algo sobre "a necessidade do povo brasileiro acordar e tomar o controle da vida do país", numa dessas insônias da madrugada, César Benjamin disse que faltava algum objetivo, alguma meta que unisse o povo para querer algo melhor e maior do que tudo que já existe, para que acreditássemos novamente em nós mesmos e no nosso país, César, eis nossa oportunidade!!!


E vejo que esse sentimento é compartilhado por muita gente:

Milton Neves: disse que "E só porque sempre existe a perspectiva de corrupção, vamos abrir mão da Copa e dos Jogos Olímpicos? Seria como dar um tiro na barriga da vaca para matar o carrapato."

José Paulo Kupfer: "Na emoção e no entusiasmo da vitória brasileira com as Olimpíadas de 2016, no Rio, resumi em uma frase curta o que, na minha opinião, significa o fato: o risco é enorme, mas as chances são muito maiores."


Pela primeira vez em muito tempo não via as pessoas com orgulho de serem brasileiras, talvez seja realmente o início de um novo período histórico para o Brasil, vamos sonhar? Independentemente de raça, religião, ideologia ou partido político estaremos unidos com o objetivo de construir um país melhor para todos nós!!!


Para quem ainda não viu, eis o discurso do nosso Presidente Lula (deixem de lado qualquer pré-julgamento e apenas ouçam...), seguido do filme de Fernando Meireles que expressa muitíssimo bem o que somos, pois somente somos brasileiros porque somos a miscigenação de mais de 100 nacionalidades diferentes, por isso somente nós sabemos ser tão solidários:





E quem quiser participar do SORTEIO DE LIVROS que farei no dia dos professores que está se aproximando, CLIQUE AQUI.

Abs a todos.






6 comentários:

A arte de ter razão disse...

Sabrina,

Eu não sou de me emocionar. Coisa rara quando isso acontece, mas fiquei tremendamente emocionado com essa vitória do Brasil. Ver o presidente da República chorando foi demais para mim. Não tem coisa mais bonita do que ver alguém alcançar um sonho que não era só dele.

Sabrina Noureddine disse...

É verdade Ricardo, concordo com vc.
Creio que temos a oportunidade de repensar o que queremos de nosso país e para nosso país, será que atingiremos o estágio da competição humanitária???

Combates pela História disse...

Muito interessante.
Viva o Brasil!

KG disse...

Engraçado, naquele dia não houve paulistas e cariocas... Éramos todos brasileiros, torcendo por nossa pátria amada!
Li e ouvi muita besteira, acerca da visível incapacidade de o Brasil sediar algo de tamanha magnitude. Concordo que temos muitas deficiências, mas, também, muitas virtudes! Já sediamos eventos importantíssimos, a exemplo de Convenções Internacionais, os Jogos Panamericanos e a própria F-1! Em se falando de F-1, aplaudamos tamanha organização nossa!
Temos sim como sediar a Copa e as Olimpíadas! E, se há alguém que não crê na possibilidade, eis uma ótima oportunidade de o Brasil mostrar a todos o contrário!
Como fora dito, alcançamos a paz por meio do esporte! Quem sabe um dia, não o utilizemos para tal fim; utilize-mo-os para comemorar a união dos povos! Que seja apenas uma desculpa para uma linda festa!

KG disse...

Engraçado, naquele dia não houve paulistas e cariocas... Éramos todos brasileiros, torcendo por nossa pátria amada!
Li e ouvi muita besteira, acerca da visível incapacidade de o Brasil sediar algo de tamanha magnitude. Concordo que temos muitas deficiências, mas, também, muitas virtudes! Já sediamos eventos importantíssimos, a exemplo de Convenções Internacionais, os Jogos Panamericanos e a própria F-1! Em se falando de F-1, aplaudamos tamanha organização nossa!
Temos sim como sediar a Copa e as Olimpíadas! E, se há alguém que não crê na possibilidade, eis uma ótima oportunidade de o Brasil mostrar a todos o contrário!
Como fora dito, alcançamos a paz por meio do esporte! Quem sabe um dia, não o utilizemos para tal fim; utilize-mo-os para comemorar a união dos povos! Que seja apenas uma desculpa para uma linda festa!

Sabrina Noureddine disse...

Concordo com vc KG !!!
Vamos fazer uma bela cerimônia, quanto aos problemas, vamos enfrentá-los...
Abs.